"Não há um milímetro do mundo que não seja saboroso" (Jean Giono)

terça-feira


Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei

Por ti deixei meu reino meu segredo
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem
E abandonei os jardins do paraíso

Cá fora à luz sem véu do dia duro
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo

Por isso com teus gestos me vestiste
E aprendi a viver em pleno vento



[Sophia de Mello Breyner]



Enquanto eu tiver fôlego nos meus pulmões, suspirarei por ti. E a cada bater do meu coração, eu sentirei a tua falta

quinta-feira


Se ao menos eu pudesse ser os teus...

quarta-feira

En días como este


El recuerdo taciturno de tu voz rompe mi corazón

quinta-feira


Basta-me o segredo verde dos teus olhos para respirar
[Foto: Delphine Bourjot]

quarta-feira


Será que o "sentir" basta, quando o coração está tão furado de "aceitar" porque não consegue e não sabe como não o fazer?

sexta-feira

;)


I can't stop to make love with the world!...
Just I can't and i'm so glad for that!

quinta-feira

do silencioso barulho de ti


o dia chega a meio e o vento começa a sussurrar baixinho. o silêncio que invade as paredes que se vestem da tua ausência. a falta de ti e de nós. o desencontro fatal. o encontro atrapalhado, fragilizado pelas horas sem costume. mais umas - horas - e abrimos os dias no nosso peito com a luz de quem aguarda que o passado volte a tocar na alma a sua doce melodia.

segunda-feira


Vontade de..


Rasgar a pele
queimar a alma
libertar a calma
ser eu sem o mundo

quarta-feira

(- ... -)


O que fazer das horas absurdas - ou não - que passam ao compasso do bater das assas das gaivotas? Que fazer do aperto no - meu - peito que faz brotar aroma de eucalipto dos - teus - poros? Que fazer do sitio que não é teu nem meu, mas nosso e hoje permanece vazio - de ti?

Tentar calar a boca que insiste em - não - contar, em - não - fingir. Fechar as mãos e apertar com a força do desejo que aconteça. Descansar os olhos no macio dos teus cabelos e na imensidão das tuas pestanas.

Acordar e começar de novo...

De Ti e de Nós


Acordo tentando exorcizar este Outono que teima em crescer dentro de mim. Acelero meus dias para fazer chegar a Primavera de Ti e o quente Verão de Nós. Mas efémeros e fugazes, eles - momentos - fogem pelos meus dedos trémulos, sem os conseguir deter. Fica-me a sensação do cálido ardor, da suavidade do teu amor e da alegria de este nosso Sol. Fica-me a certeza de sermos um do outro.



Deixei atrás os erros do que fui


Deixei atrás os erros do que fui,
Deixei atrás os erros do que quis
E que não pude haver porque a hora flui
E ninguém é exato nem feliz.

Tudo isso como o lixo da viagem
Deixei nas circunstâncias do caminho,
No episódio que fui e na paragem,
No desvio que foi cada vizinho.
Deixei tudo isso, como quem se tapa
Por viajar com uma capa sua,
E a certa altura se desfaz da capa
E atira com a capa para a rua.

[Fernando Pessoa]

segunda-feira

Believe II


"...Acredito que não somos somente humanos, nem mesmo seres humanos que, eventualmente, desfrutam de experiências espirituais , mas seres espirituais que têm experiências humanas."


[Brian L.Weiss]

Believe


Todo es verdad, si asi tu lo crees!


a mim basta-me acreditar!

terça-feira

Loucura


A loucura é um simples desarranjo, uma simples contradição no interior da razão, que continua presente.

[Hegel]

sexta-feira

Sonhos...



“…os sonhos são mapas que nos ajudam a orientar na vida. Aqueles que não sabem ler os sonhos, esses, sim, estão perdidos...”



("...já alguma vez viram um passarinho envelhecer?...")



[Chovem Amores na Rua do Matador, de José Eduardo Agualusa e Mia Coto]

quinta-feira

Para ti o resto dos meus serões


Virei-te costas e senti o teu olhar a abraçar-me. Senti as tuas mãos a queimar-me sem me tocarem. E o teu sussurro no silêncio. Não queres que eu vá embora, mas expulsas-me. Eu quero ficar, mas vou embora. Meu coração te grita surdamente. E os meus pés enraízam na terra húmida do meu destino...do nosso destino. Pede-me para ficar e eu irei para sempre. Se calares é contigo que passarei o resto dos meus vermelhos serões.

quarta-feira

QUERO


Quero me deixar abraçar pelos longos braços da Vida
Quero que me aperte com força e me tire o fôlego
para depois o recuperar aos poucos
Quero sentir o friozinho no estômago de estar a correr o risco
de ter a incerteza de que é o passo certo
Quero aprender a esperar e descobrir o que de novo o risco me trás
Quero errar, cair e me levantar
Quero aprender com as mágoas
e rir com lágrimas a cair
Quero viver e sentir que estou a fazê-lo plenamente
Quero perder a razão e seguir o coração
Quero e mais quero... Quero!

quinta-feira

Amo-te porque Te Amo


Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

[Fernando Pessoa]

segunda-feira

Do destino que não te pertence


Manha triste e desolada. Vejo os teus olhos tristes e no teu rosto o desejo de roubar uma vida, uma outra que não a tua. No fundo o conformismo porque nunca serias capaz... A tua alma combina com este dia que já não vias há vidas. E sentes o aperto no peito. Aproximo-me de ti e vejo as tuas mãos a tremer e as tuas pernas em movimentos obsessivos. Não consegues sorrir quando cumprimentas e o teu corpo carrega o peso de uma vida mais longa que a tua... Uma vida que não te pertence, mas que aceitas-te como destino. Pensas-te corajoso porque a aceitas como tal, mas coragem é preciso para transformá-la no que tu queres e precisas!

quinta-feira

Da Alegria...da Vida


E depois dos ventos fortes, do frio cá dentro e dos apertos de alma, libertou-se... Aquece a pele, perfuma-me a alma e levita-me na calma de ti... na calma que és tu. Brilha para mim e por mim, faz-me sorrir e viver para ti. Deixa-me a certeza que amo a tua existência e que ela é a origem de tudo o que eu sou!

Fui...


VOAR!!!

sexta-feira

After RedShoes


Don't look at me, just look inside

'Cause I can go through

Tell me, are you goin' tired

Of what I don't do

I wanna see, I wanna fight

'Cause I don't feel scared

Honey, if you care


Choose love, choose love, love

Choose love, choose love, oh


(Rita RedShoes - Choose love)


Ninguém queria que aquela noite intimista e cheia de magia acabasse...

Porque...


You Only Live Twice or so it seems,

One life for yourself and one for your dreams.

You drift through the years and life seems tame,

Till one dream appears and love is its name.


(Nancy Sinatra - You Only Live Twice)


A partir de hoje nunca esquecerei...


This dream is for you, so pay the price.

Make one dream come true, you only live twice.


(Nancy Sinatra - You only Live Twice)



quinta-feira

RedShoes


Hoje vou calçar os meus sapatos vermelhos
desligar o telemóvel
fechar os olhos
parar o tempo.
Vou esquecer futilidades
e viajar para o seu mundo.
Vou elevar a minha voz com a dela
e deixar-me levar pela sua energia.
Hoje vou morrer ao som das suas palavras
e renascer no toque das teclas.



Amanhã volto...não sei se para contar!


terça-feira

Daquela Prateleira...


Embrulhe-me uma estrela para levar
e dê-me um quilo de sonhos para ao deitar.
Quero levar sorrisos para oferecer
e uma dúzia de cantigas para embalar.
Não preciso de saco, levo-os todos no coração
e pago-lhe com gratidão.
Amanhã volto para colher a amizade que hoje semeei
e levarei também um par de orações silenciosas,
para serem sopradas ao ouvido.

segunda-feira

Noite Furtiva


Fugiste com o meu olhar agarrado ao peito,
as mãos vazias e o pensamento no desejo.
Caminhaste sem olhar para atrás,
porque já estas a habituado.
Mas nessa noite viraste-te para mim,
puxaste-me pelo braço e calas-te a minha boca
com teu beijo...doce e apaixonado
Uma lágrima caiu mas na companhia de um sorriso
e um abraço apertado, sob o olhar atento de uma alma pequenina e pura.
Voltamos de mãos dadas e adormecemos
num abraço mútuo de amor, porque foi isso que nos salvou.

sexta-feira

02h00 AM - Esplanada (a ouvir a conversa da mesa ao lado)






- O que sentes quando me beijas?


- É como respirar ar


- Mas respira-se sempre ar...


- Sim, mas não sentes...é vital e preciso para viver





(será isto bom?...fiquei confusa e a pensar)




quarta-feira

Problema da Sangria:




O excesso de GELO,


Num dia tão AMARELO...!




(esta é por/para nós menina dos olhos de água...vamos fugir?)






segunda-feira

Assim...pode ser!



Doi-me o CORAÇÃO de tanto te amar!
(sabe-me bem esta dor)

sexta-feira

Vamos conseguir



Não desistir
Nunca abandonar
Passo após passo
Eu prometo-te que vamos chegar!


Coração avariado?



Quando exteriorizar tudo é mais que uma necessidade,
é uma exigência da alma…

Não tenho medo do que vou dizer,
Mas receio o que já disse.

E penso..penso…não paro de pensar!

O meu coração é cego por ti,
Mas tem uma vontade tão
Contraria à lucidez.
Um coração desvairado e alucinado,
Que não consigo trocar…mudar!

quarta-feira

A caricia do teu respiro



Pego-te pela mão e no
caminho recolho o solitário
raio de sol que se afundou
na terra quente...levo-o connosco.

Olho para ti e sentimo-nos os dois...
porque há palavras que nos beijam
e cada caricia é um refugio,
o nosso refúgio.

sexta-feira

Não sei



Já não sei se nunca foi assim
Ou se sempre foi e eu nunca vi.
Mas agora questiono-me,
Pela primeira vez questiono-me sobre ti

Pensar que 7 é tão pouco e ao mesmo tempo é tanto e até de mais!
Porque sei o teu silêncio de cor,
Mas desconheço-te completamente.

Como duas realidades tão distantes se encontram
Sem as duas almas colidirem?

É por não saber que fazer de mim, de ti, deste coração e desta teimosia…
É por não conseguir conversar com o teu silêncio
e a minha alma não colidir com a tua numa realidade paralela…

É por não saber, querer saber e nem querer saber…

terça-feira

A Song For You - Ray Charles



I've been so many places in my life and time

I've sung a lot of songs, I've made some bad rhyme

I've acted out my life in stages

With ten thousand people watching

But we're alone now and I'm singin' this song for you



I know your image of me is what I hope to be, baby

I've treated you unkindly but girl can't you see

There's no one more important to me

So darling can't you please see through me

'cause we're alone now and I'm singin' my song for you



You taught me precious secrets of the truth, withholdin' nothin'

You came out in front and I was hiding

But now I'm so much better so if my words don't come together

Listen to the melody cause my love's in there hiding



I love you in a place where there's no space or time

I love you for my life, 'cause you're a friend of mine


And when my life is over, remember when we were together

We were alone and I was singin' my song for you



I love you in a place where there's no space or time

I've loved you for my life, yes, you're a friend of mine

And when my life is over, remember when we were together

We were alone and I was singin' my song for you, yes

We were alone and I was singin' this song for you, baby

We were alone and I was singin' my song,

Singin' my song, singin' my song, singin' my song

Singin' my song

Lunar...


"Uma brisa ergue-se do interior da terra e chega a mim, à consciência de mim: o meu rosto, os meus lábios, o meu corpo tocado por essa brisa. Caminho por entre essa brisa a passar por mim, como se atravessasse uma multidão invisível. A brisa, ao tocar os meus olhos, transforma-se em lágrimas que descem frias pelo meu rosto. Os meus lábios. Sinto-as e sinto a memória das vezes que chorei o desespero parado, mais triste, de lágrimas que descem lentamente pelo rosto. O tempo passa por mim como qualquer coisa que passa por mim sem que a consiga imaginar e as lágrimas, que eram apenas a brisa a tocar os meus olhos, começam a ser lágrimas de desespero verdadeiro..."

(José Luís Peixoto)

segunda-feira

Porque não estas aqui...




Bebo um café com a tua ausência
E acendo um cigarro à nostalgia


Jogo xadrez com a tua história
E acaricio as costas à memória


Canto uma canção ao nada
E gozo com a melancolia


Conheço-te quando ris
E os teus gestos ao amar


Porque nós não estamos onde o corpo está
Mas onde sentem a nossa falta

sexta-feira

Aperto no Peito

Because a part of my heart is alone and so faraway!...

quarta-feira

A Minha Pequena Biografia - Desafio




Espelho do sol...Nostalgia da primavera



Tentei buscar inspiração nos meus escritores preferidos, nas minhas músicas predilectas, no que via e ouvia a minha volta, mas acabei por encontra-la bem perto...dentro de mim. Para esta minha biografia, em resposta ao desafio colocado pela Menina dos Olhos de Água, olhei para dentro e perguntei "de quê és feita?", "de onde vens?", "como és?", "como sentes?"... A resposta encontra-se nessas 6 palavras, numa dicotomia que sempre fui e em tudo sinto.

Lamento não dar continuidade à cadeia do desafio, mas sinto-me ainda uma "intrusa" por entre as tão belas almas que leio por cá.

terça-feira

Perfume a Melancolia



Sinto… o perfume a melancolia


Porque tudo o que escrevi fui busca-lo à tinta dos teus olhos,
Tudo o que escrevi foi o teu sorriso que mo ditou


O céu acha que te conhece, ele é tão bonito…que deve ser verdade,
Mas sou eu que te beijo com meus olhos húmidos de saudade

sexta-feira

Encontro-me...

fechada neste quarto com paredes de cortiça
muda de tanto gritar e surda de tanto ouvir...

Cega de tanto querer ver!

Toca-me com o teu olhar


Conheceram-se já há muito tempo
Os seus olhos tocaram-se
E um suspiro serviu de consolo
Amaram-se e de mão dada
Hoje caminham juntas
Alegria e Loucura

quarta-feira

Deixa-me ser os teus...


Dizias-te tão feliz,

Gritavas ao mundo que um dia ainda voltavas a ser o mesmo

E a vida te voltou a empurrar,

Fez com que voltasses uns passos mais atrás e uns degraus abaixo.

Depois perguntam o porque da tua amargura,

O porque da tua solidão.

É que ninguém percebe a tua escuridão,

A tua dor no vazio,

O não poder a sobrepor-se ao querer.

Ninguém compreende a alma de quem as cores não pode ver, nem o rosto distinguir ser tocar,

Só tu sabes quanto vale o que Deus decidiu te tirar desde cedo.

Caminhas sozinho neste que é teu destino…

Querendo contorna-lo acabas por amaldiçoa-lo.

Quem me dera te dar os meus…

Sempre ia a tempo de aprender o que te faltou por aprender.

Quem me dera te dar a luz, a cor, a forma...

Quem me dera te trazer de volta…

No fundo sei que já não voltas, que não és o mesmo e nunca mais o serás…

Mudou o mundo, mas tu mudaste com ele e já não o consegues perceber…

Com um nó na garganta e as lágrimas a ameaçar…

É isto que posso te dar, é isto que te deixo:
Te Amo Pai.

De que somos feitos?



Sou feita do fogo e do gelo
Moldada com mãos e com garras
Emergente da luz e da escuridão
Tenho a alma cheia e ao mesmo tempo tão vazia
Posso gelar da mesma forma que incendeio
Agrado e desagrado
Desejo e desdenho
Sou capaz de amar e de odiar
Tenho gosto agridoce e textura ambígua
Sou da terra e do ar, da água e do fogo
Sou feita dos sonhos mais sublimes e vivo nos pesadelos mais sombrios
Sou meio anjo e meio demónio



Tenho bocadinhos de fada
E outros de bruxa



Mas continuo a ser eu…

Caminho sozinha, de costas para o mundo
Só com o sol a aquecer.
A minha frente um mar de acontecimentos,
Mas nenhum me atinge.
Continuo só e mais ninguém me acompanha,
Apesar de comigo estarem.
Procuro à sombra um refúgio,
Mas é para o sol que o meu corpo de vira,
Qual girassol que sem ele não consegue se erguer.
De mão dada com o delírio
E o pensamento cheios de fios.
Gela-se a alma,
Não se encontra a calma.
Luto contra a insignificância da minha revolta,
Quero virar a página,
Mas estou presa nestas linhas
Que são lidas e relidas.
Não consigo fingir, nem me apetece fingir.
Quero que o mundo saiba da minha angustia,
Gritá-lo na cara de quem me transformou
Naquilo que nunca quis ser…

Uma pitada da Canela do meu Fin-de-semana


[- tens a certeza que és cego?

- A última vez que vi, era!]

(Ray Charles)


"... estrelas...como buraquinhos no chão do céu"

"Procura a alegria de viver"

(Nunca é tarde de mais)

The Other Side


Permite-me discordar contigo,

Contrariar a tua certeza

E mostrar-te o outro lado.


Permite-me desviar o teu caminho,

Deixar de fazer o que é certo

E soltar o negro das nossas almas.


Deixa-me mostrar-te que a dor pode ser prazer

E o carinho pode doer e congelar,

Que a escuridão também mora no dia.


Se confiares o suficiente em mim,

Prometo mostrar sem te abandonar.

Conhece, vê, sente e depois decide.


Há anjos de assas negras

E há os das assas brancas que facilmente se estragam,

Voa com aquelas que te levem a onde queres chegar.


E quando chegares lá…

Diz-me se valeu a pena,
Se era mesmo em esse local que o teu coração queria estar.

Sea Music


Dói-me a mão de não escrever
E a boca de não falar,
Só a consciência continua activa
Viva, bem viva e não me deixa falhar
Grita por dentro, queima sem fogo


Mas depois…


A calma, o silêncio
O fresco do vento que se deixa entrar
E o cheiro a flores acabadas de colher.
Deixa-te ficar e não faças nada,
Não contraries a natureza


Apenas fica a olhar para mim
Não cantes nada
Nem queiras ouvir canções
Deixa o mar falar por si…
Dentro de nós.

Como gosto de Ti.....VIDA!


"Cada um tem de mim exactamente o que cativou, e cada um é responsável pelo que cativou, não suporto falsidade e mentira, a verdade pode magoar, mas é sempre mais digna. Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão. Perder com classe e vencer com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve e a vida é muito para ser insignificante. Eu faço e abuso da felicidade e não desisto dos meus sonhos. O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos." Charles Chaplin


24 Anos de alegrias, de risos e lágrimas

24 Anos de palavras, gritos, sussurros e suspiros

24 Anos de carinho, amor e loucura

24 Anos de amigos, família e conhecidos

24 Anos de mão dada com a minha rebeldia, as minhas manias, os meus caprichos, os meus desejos, as minhas vontades de mudar o mundo

24 Anos que marcaram, neste último, uma etapa de crescimento e mudanças

24 Anos que darão inicio a mais experiências… que espero sedenta delas, do novo que me trarão

24 Anos de vida bem sentidos e sem dúvida bem vividos!

Hoje olho para trás e só posso sorrir, pois gosto tanto do que vejo…até das coisas menos boas!


Gosto dos meus 24 anos…do que eles me deixaram e o que me deparam.

Origens

"Que toquem os tambores,

sons, cheiros e cores;

que dance o predador,

a dança da sua presa,

a voz desta terra,

expressão da Natureza...!"

Amor que em mim felizmente já não existe


Podem haver explicações que uma pessoa de olhos fechados ignore. Mas não haverá chama que incendeie o gelo, nem gelo que apague o fogo que vai neste coração.


“Fuego contra fuego es amar. Fuego del que no puedo escapar”

Não podes fugir. Por mais que tentes escapar, ele te agarra pelos pés e não te deixa andar mais. Prende-te, abraça-te com uma dolorosa força, queima-te de propósito até doer os ossos e depois larga-te, devagarinho, deixa-te ir, mas tu não vais…tens medo, olhas e não consegues ir. Ficas-te amarrada pela alma que agora lhe pertence.

Bem vinda Primavera


"... no ar que respiro,

eu sinto prazer,

de ser quem sou,

de estar onde estou..."


Rita Lee


Hoje aqui e ali...

Sou Feliz!

Rádio Sabor a Canela

Sabores Anteriores