"Não há um milímetro do mundo que não seja saboroso" (Jean Giono)

quarta-feira

Deixa-me ser os teus...


Dizias-te tão feliz,

Gritavas ao mundo que um dia ainda voltavas a ser o mesmo

E a vida te voltou a empurrar,

Fez com que voltasses uns passos mais atrás e uns degraus abaixo.

Depois perguntam o porque da tua amargura,

O porque da tua solidão.

É que ninguém percebe a tua escuridão,

A tua dor no vazio,

O não poder a sobrepor-se ao querer.

Ninguém compreende a alma de quem as cores não pode ver, nem o rosto distinguir ser tocar,

Só tu sabes quanto vale o que Deus decidiu te tirar desde cedo.

Caminhas sozinho neste que é teu destino…

Querendo contorna-lo acabas por amaldiçoa-lo.

Quem me dera te dar os meus…

Sempre ia a tempo de aprender o que te faltou por aprender.

Quem me dera te dar a luz, a cor, a forma...

Quem me dera te trazer de volta…

No fundo sei que já não voltas, que não és o mesmo e nunca mais o serás…

Mudou o mundo, mas tu mudaste com ele e já não o consegues perceber…

Com um nó na garganta e as lágrimas a ameaçar…

É isto que posso te dar, é isto que te deixo:
Te Amo Pai.

De que somos feitos?



Sou feita do fogo e do gelo
Moldada com mãos e com garras
Emergente da luz e da escuridão
Tenho a alma cheia e ao mesmo tempo tão vazia
Posso gelar da mesma forma que incendeio
Agrado e desagrado
Desejo e desdenho
Sou capaz de amar e de odiar
Tenho gosto agridoce e textura ambígua
Sou da terra e do ar, da água e do fogo
Sou feita dos sonhos mais sublimes e vivo nos pesadelos mais sombrios
Sou meio anjo e meio demónio



Tenho bocadinhos de fada
E outros de bruxa



Mas continuo a ser eu…

Caminho sozinha, de costas para o mundo
Só com o sol a aquecer.
A minha frente um mar de acontecimentos,
Mas nenhum me atinge.
Continuo só e mais ninguém me acompanha,
Apesar de comigo estarem.
Procuro à sombra um refúgio,
Mas é para o sol que o meu corpo de vira,
Qual girassol que sem ele não consegue se erguer.
De mão dada com o delírio
E o pensamento cheios de fios.
Gela-se a alma,
Não se encontra a calma.
Luto contra a insignificância da minha revolta,
Quero virar a página,
Mas estou presa nestas linhas
Que são lidas e relidas.
Não consigo fingir, nem me apetece fingir.
Quero que o mundo saiba da minha angustia,
Gritá-lo na cara de quem me transformou
Naquilo que nunca quis ser…

Uma pitada da Canela do meu Fin-de-semana


[- tens a certeza que és cego?

- A última vez que vi, era!]

(Ray Charles)


"... estrelas...como buraquinhos no chão do céu"

"Procura a alegria de viver"

(Nunca é tarde de mais)

The Other Side


Permite-me discordar contigo,

Contrariar a tua certeza

E mostrar-te o outro lado.


Permite-me desviar o teu caminho,

Deixar de fazer o que é certo

E soltar o negro das nossas almas.


Deixa-me mostrar-te que a dor pode ser prazer

E o carinho pode doer e congelar,

Que a escuridão também mora no dia.


Se confiares o suficiente em mim,

Prometo mostrar sem te abandonar.

Conhece, vê, sente e depois decide.


Há anjos de assas negras

E há os das assas brancas que facilmente se estragam,

Voa com aquelas que te levem a onde queres chegar.


E quando chegares lá…

Diz-me se valeu a pena,
Se era mesmo em esse local que o teu coração queria estar.

Sea Music


Dói-me a mão de não escrever
E a boca de não falar,
Só a consciência continua activa
Viva, bem viva e não me deixa falhar
Grita por dentro, queima sem fogo


Mas depois…


A calma, o silêncio
O fresco do vento que se deixa entrar
E o cheiro a flores acabadas de colher.
Deixa-te ficar e não faças nada,
Não contraries a natureza


Apenas fica a olhar para mim
Não cantes nada
Nem queiras ouvir canções
Deixa o mar falar por si…
Dentro de nós.

Como gosto de Ti.....VIDA!


"Cada um tem de mim exactamente o que cativou, e cada um é responsável pelo que cativou, não suporto falsidade e mentira, a verdade pode magoar, mas é sempre mais digna. Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão. Perder com classe e vencer com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve e a vida é muito para ser insignificante. Eu faço e abuso da felicidade e não desisto dos meus sonhos. O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos." Charles Chaplin


24 Anos de alegrias, de risos e lágrimas

24 Anos de palavras, gritos, sussurros e suspiros

24 Anos de carinho, amor e loucura

24 Anos de amigos, família e conhecidos

24 Anos de mão dada com a minha rebeldia, as minhas manias, os meus caprichos, os meus desejos, as minhas vontades de mudar o mundo

24 Anos que marcaram, neste último, uma etapa de crescimento e mudanças

24 Anos que darão inicio a mais experiências… que espero sedenta delas, do novo que me trarão

24 Anos de vida bem sentidos e sem dúvida bem vividos!

Hoje olho para trás e só posso sorrir, pois gosto tanto do que vejo…até das coisas menos boas!


Gosto dos meus 24 anos…do que eles me deixaram e o que me deparam.

Origens

"Que toquem os tambores,

sons, cheiros e cores;

que dance o predador,

a dança da sua presa,

a voz desta terra,

expressão da Natureza...!"

Amor que em mim felizmente já não existe


Podem haver explicações que uma pessoa de olhos fechados ignore. Mas não haverá chama que incendeie o gelo, nem gelo que apague o fogo que vai neste coração.


“Fuego contra fuego es amar. Fuego del que no puedo escapar”

Não podes fugir. Por mais que tentes escapar, ele te agarra pelos pés e não te deixa andar mais. Prende-te, abraça-te com uma dolorosa força, queima-te de propósito até doer os ossos e depois larga-te, devagarinho, deixa-te ir, mas tu não vais…tens medo, olhas e não consegues ir. Ficas-te amarrada pela alma que agora lhe pertence.

Bem vinda Primavera


"... no ar que respiro,

eu sinto prazer,

de ser quem sou,

de estar onde estou..."


Rita Lee


Hoje aqui e ali...

Sou Feliz!

Chove em mim


Olha para o céu...

está escuro, está triste.

Sente o céu...

são gotas que caem,

mas será agua ou são lágrimas?


Quando era criança acreditava que a chuva não era mais do que as lágrimas de Deus.

Quando chovia...chove, ficava...fico sempre triste....

e como Deus não gosta de ver ninguém assim....chorava ainda mais.

Era essa a minha lógica... fazia logo com que eu sorrisse para secar-Lhe as lágrimas do rostoe ai...deixava de chover!

Na minha inocência, o facto de Deus querer me ver feliz fazia com que eu fosse realmente feliz para o fazer feliz a Ele também...no fundo só queria isso...que Ele não chorasse mais por mim!


Hoje é diferente...

Há dias em que a chuva deixa-me profundamente triste

Mas há outros em que só apetece dançar de baixo da chuva...virar a cara para o céu e sentir a cara molhada...

as gotas a cair e escorrerem pelo corpo, a frescura da natureza...

Ser livre de cantar e dançar, de correr e cair, de limpar a alma e sujar a roupa de lama.

Deixar a vida se encher de água, que limpa, que renova, que refresca, que mexe!

Contariando Vontades


Hoje tudo me parece suave, grande e ondulado

Hoje sinto-me a caminhar no mar, a leve sensação do ondular

O mar não a minha volta, mas debaixo dos meus pés

Hoje falo alto e rio baixo

Ando ao contrário da minha natureza

Hoje contrario a chuva e obrigo o sol a me aquecer

Hoje oiço poesia e leio música

Ponho dúvidas e tiro certezas

Hoje não sou eu, mas sou eu

Aqui e além, desejo e desdenho

Um dia...


"Um dia a maioria de nós irá separar-se.

Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que partilhamos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angustia, das vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim... do companheirismo vivido.

Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre. Hoje não tenho mais tanta certeza disso.

Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou por algum desentendimento, segue a sua vida. Talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe... nas cartas que trocaremos.

Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices... Aí, os dias vão passar, meses... anos... até este contacto se tornar cada vez mais raro.

Vamo-nos perder no tempo...

Um dia os nossos filhos irão ver as nossas fotografias e perguntarão: "Quem são aquelas pessoas?" Diremos... que eram nossos amigos e... isso vai doer tanto! -"Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!

"A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...

Quando o nosso grupo estiver incompleto... reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo. E, entre lágrimas abraçar-nos-emos. Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.

Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida isolada do passado.

E perder-nos-emos no tempo...

Por isso, fica aqui um pedido: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades...

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

Fernando Pessoa


Conheço tão bem essa certeza, essa dor, esse aperto.Mas sobretudo, conheço bem essa Saudade que parece que mata!

Silencio - Alejandro Sanz


...

"He visto a dos niños

Jurarse abrazados

Eternas locuras

Que sé que ningún ser humano

Se las ha enseñado

Y he visto a la vida

Volar de sus manos

He visto a dos niños mirarse a los ojos

Sentirse felices de estar amarrados"

...


Não há melhor estado da alma que aquele silêncio de criança

Que brinca com o mar, a areia, os cabelos, os dedos...

Brinca com a vida que nada lhe tira

Brinca e nada precisa de falar

Brinca de olhos fechados

Brinca com a brisa que o acorda

Brinca que é criança

e sem se aperceber cresce,

mas continua a sentir-se criança!

Hoje Apetece-me...!


Hoje apetece-me o amarelo do sol,

o azul do oceano.

Hoje apetece-me arrancar as palavras de quem insiste em calado ficar,

apetece-me rasgar sorrisos nos rostos quem se acha incapaz de mostrar a alegria.

Hoje apetece-me fugir e correr descalça na terra quente,

olhar para o céu e ser abençoada com gostas de chuva fresca na minha cara.

Hoje apetece-me gritar canções que ninguém quer ouvir,

pôr a dançar quem acredita as suas pernas não poder mexer.

Hoje apetece-me pintar de muitas cores a escuridão dos seus olhos,

atravessar o deserto de mão dada e chorar, falar, sorri, recordar.

Hoje apetece-me trazer cá as saudades longínguas,

falar a sua língua e fazê-la feliz.

Hoje apetece-me criar o amor que se espera e oferece-lo embrulhado com grande laço,

secar lágrimas e devolver vontades.

Hoje apetece-me dar tudo a quem merece e ficar sem nada,

apetece-me não existir e dar-lhes o meu lugar.


Porque o mundo, como eu o sinto, não pôde e não quero que seja só para mim...

Hoje apetece-me oferecer-vos!

Levitei

Nada me sustenta

Como se fosse vapor

Mexo-me lentamente


Entra-se num espaço

Isolado

Esqueçamos o que aconteceu

Experimentemos algo que nos

Esvazie

Leva-me!


Leva-me nas tuas asas de suave veludo
Faz-me voar e sentir o vento no meu corpo
Leva-me para onde fores, mas não me digas para onde vamos
Deixa-me fechar os olhos e ouvir o zumbido do teu voo
Abraça-me, aquece-me, faz-me sentir que sou eu o motivo da tua viagem
Que é por mim que consegues voar e que só assim consegues com que eu também voe
Leva-me hoje, mas deixa-me continuar amanha e depois de amanha
Deixa-me provar o sabor da tua vida, deixa-me ouvir o que ouves, ver o que vês e sentir como sentes

Quisiera (Juan Luis Guerra)


(…)

Quisiera que me hablaras cuando calla

so al menos ser el nudo en tu garganta

quisiera ser la silla que te aguanta

tu zafacón de besos escondidos

(…)

Quisiera, y tantas cosas más quisiera

quererte y hablarte, mi vida, quisiera yo

quisiera, y tantas cosas más quisiera

tenerte en mis brazos y amarte y prender el alba

y amasar la noche

y salir contigo disfrazado de horizonte

(…)

Ausência


Liberdade confunde-se com saudade,
Saudade com vontade.

A alegria fica tristeza
E a tristeza trás frieza.

Mi Tierra


Terra húmida com cheiro a chuva,
Saudade das tuas águas
E do teu sol que depois aquece o coração.
Terra colorida e cheia de vida,
De canções na rua e vozes de quem só é feliz assim e aí.
Quem me dera sentir o teu calor, cheira o teu odor, ouvir a tua música natural,
Ver os teus filhos, meus irmãos e abraça-los.
Sorrir contigo e em ti,
Chorar de saudades,
Não querer voltar nem querer partir.
Quem me dera sofrer a angústia das tuas dicotomias,
Não dormir de emoção e acordar com o nascer do sol.
Fazer muito com tão pouco e com tão pouco ser-se tanto.
Não é só a riqueza do teu chão, das tuas montanhas, das tuas águas e dos teus ventos que te fazem inesquecível e tão desejada,
É também a riqueza dos teus filhos, do que eles são porque assim tu os fizes-te,
É saber quando estou contigo que é a ti que eu pertenço, que não há dúvidas das razões de eu ser assim e assim sentir.

Voa Borboleta


Abre os olhos
Vê, sente, lê o que eles te querem dizer
Estende a tua mão e toca
Suave veludo,
Cheiro de alperce

Vem, deixa-te levar
Levita com a brisa fresca
Sobe tão alto quanto puderes
E não pares, tu mereces
Alcança o que queres

Doce vitoria, que bem sabes!
Deixa-te ficar para te acompanhar
Não vais sozinha na estrada da vida
Dá-me a tua mão
Pergunta o que quiseres

Deixa que te beije no rosto
E te diga ao ouvido o que o universo te conspira
Aceita e sorri
Porque no fundo tu assim querias
Agora voa, mostra as tuas assas e voa!

Incongruência do inevitável


No silêncio do sono

o mundo grita a volta,

surdo...silêncio

E de repente catástrofe!

ouviu, acordou, parou,

seguiu-se o shock

para onde olhar?

o que disser?

onde estás?

porquê?

Uma lágrima corre sem a poder deter

Acabou, esgotou-se, cansou-se, rendeu-se!

O silêncio da consciência

o tempo...o abraço

Continuemos...

Impotência


Conheço pessoas muito próximas a mim que têm dedicado toda a vida à procura de um e apenas um grão de canela...

e o mais triste é que ao final de tantos, tantos anos...ainda não o encontraram! Parece que não faz parte do destino deles provarem o sabor dela...

Ao longo de esses anos tiveram pequenas amostras do que poderia ser uma vida saborosa, mas em cada caminho, cada passo...encontram uma pedra, um muro a frente, uma porta fechada...sempre um obstáculo que os impede de continuar e chegar a provar!

Já imaginaram que tristeza profunda?, que frustração?, lutar uma vida inteira e simplesmente não receber uma recompensa em troca. É como se a vida estivesse de olhos fechados para eles, como se os ignorasse e não quisesse saber deles.

Eu sei, não sou pessoa de falar com tal pessimismo e costumo acreditar que as coisas merecidas mais tarde ou mais cedo chegam...mas PORRA! Será preciso passar por tanto!?

Não era suposto termos todos o direito a delicia de uma vida com sabor a Canela?Fico triste, revoltada, magoada, impotente por não poder fazer nada...porque não nos é permitido oferecer um pouco da nossa canela!

Estou pronta...Bom dia 2008!


Sim, após as festas recheadas e cobertas de muita Canela...estou de volta e só hoje me senti capaz de dar as boas vindas ao novo ano.

...

Algumas horas se passaram e eles continuavam quase imóveis a deslumbrar o que diariamente viam, mas que hoje parecia cativar especialmente a sua atenção. Bastou um segundo, um olhar que se cruza com o outro...ele olhou para ela e sentiu uma certa falta de...Canela; ela sentiu o seu olhar quente quase a queimar a sua pele e correspondeu com um olhar intrigado. Não foi necessário palavras, apenas um leve sorriso e ambos sabiam o que vinha a seguir, ambos sabiam o que as suas almas queriam e precisavam naquele momento. Sem dar conta caíram e lá estavam eles num verde prado colorido com margaritas...mais nada, apenas os seus corpos e a cor do campo. Parecia primavera e era tão agradável, com tanto sabor!. Riram e partilharam a sua alegria de viver, o prazer de partilhar a vida um do outro, sem medos nem preconceitos, apenas com a certeza de que o bem sucedido até agora só poderia ser bom presságio para o resto das suas vidas. Feliz Natal diz ele...Feliz Ano Novo responde ela.

...

Que o ano novo vos traga a todos a felicidade e realização que desejam e uma vida repleta de muita...CANELA!!!

Queda Proibido

Hoje na minha "auto-visita" diária ao meu blog reparei que o mesmo (em pouco tempo) está a perder a minha identidade...
Por isso, hoje decidi colocar aqui este maravilhoso poema de Pablo Neruda, o qual leio e releio vezes sem conta quando mais preciso. Este poema tem o que eu posso considerar os mandamentos para a vida...no fundo...as doses necessárias de Canela que a vida deve ter irrefutavelmente!
Aqui vos deixo para se deliciarem, podem acompanhar com o ingrediente que mais vos apetecer e espero que vos seja tão útil quanto a mim.
PS: Para os menos entendidos em Espanhol, encontro-me disponível para eventuais dúvidas. Contudo acho que é bastante acessível e sem dúvida muito mais bonito na sua língua original.

QUEDA PROHIBIDO !

Queda prohibido llorar sin aprender,
levantarte un día sin saber que hacer,
tener miedo a tus recuerdos.
Queda prohibido no sonreír a los problemas,
no luchar por lo que quieres,
abandonarlo todo por miedo,
no convertir en realidad tus sueños.
Queda prohibido no demostrar tu amor,
hacer que alguien pague tus deudas y el mal humor.
Queda prohibido dejar a tus amigos,
no intentar comprender lo que vivieron juntos,
llamarles solo cuando los necesitas.
Queda prohibido no ser tú ante la gente,
fingir ante las personas que no te importan,
hacerte el gracioso con tal de que te recuerden,
olvidar a toda la gente que te quiere.
Queda prohibido no hacer las cosas por ti mismo,
tener miedo a la vida y a sus compromisos,
no vivir cada día como si fuera un ultimo suspiro.
Queda prohibido echar a alguien de menos sin
alegrarte, olvidar sus ojos, su risa,
todo porque sus caminos han dejado de abrazarse,
olvidar su pasado y pagarlo con su presente.
Queda prohibido no intentar comprender a las personas,
pensar que sus vidas valen mas que la tuya,
no saber que cada uno tiene su camino y su dicha.
Queda prohibido no crear tu historia,
no tener un momento para la gente que te necesita,
no comprender que lo que la vida te da, también te lo quita.
Queda prohibido no buscar tu felicidad,
no vivir tu vida con una actitud positiva,
no pensar en que podemos ser mejores,
no sentir que sin ti este mundo no sería igual.
Pablo Neruda

Desespero


É o querer mais...

É o querer mudar...

É não encontrar o que se procura...

...

É nem se quer encontrar palavras para aqui continuar a escrever!...

Sem Sabor


Este fim-de-semana esteve repleto de acontecimentos com tanta falta de canela...Não os vivi de perto, mas soube de casos realmente revoltantes para mim. Pessoas que se comportam com violência e falta de civismo, pior que animais irracionais. Pessoas com preconceitos disfarçados por uma capa de bom senso e misticismo, quando no fundo são capazes de pisar e rejeitar a um ser que sendo igual a eles, são vistos como do outro mundo, obrigando-os a mudarem de pele para não serem reconhecidos como "diferentes".

Mas a final, em que mundo vivemos? Quem é superior a quem e porque??? Porque reparar nas diferenças físicas e nem olhar para as diferenças interiores que fazem de nós pessoas únicas e orgulhosamente diferentes.

Pessoas fúteis costumam apenas olhar de fora e ver as diferenças, sem se darem ao trabalho de olhar "para dentro"...é que devem ser preciso óculos especiais para tal visão!Sinceramente!...

Por minha parte, só espero que estas pessoas recebam um bocadinho de Canela nas vidas deles...caso contrario terão sem dúvida uma vida medíocre e "sem sabor".

Coração de Canela


Ontem sai do trabalho, ainda não tinha chegado a casa e comecei a me aperceber de um intenso cheiro a canela...

Mal abri a porta de casa confirmei que o inesperado cheiro que se intensificava a cada passo era de ai, da minha própria casa.

Que agradável surpresa, que delicioso poder sentir teu aroma e teu sabor novamente perto de mim. Trouxeste contigo o habitual, imensas saudades a todos os níveis, o teu riso, o teu sorriso, o teu silêncio, as tuas palavras que com piadas fazem uma música animada.~

Voltas-te e assim consigo sentir o gosto mais intenso a Canela, penso que desta vez é essência de Canela...a verdadeira essência da minha vida.

Da próxima vez que partires lembra-te de me deixares um grãozinho, um pauzinho ou apenas um aroma...de ti...Canela!

Onde está a Canela???



Vim cá tentando vos ensinar que em cada momento/situação das nossas vidas existe pelo menos um grãozinho de Canela, mas a verdade é que ultimamente não tenho conseguido ver esses grãozinhos. Sei que eles estão lá, mas talvez não tenho querido vê-los.

Contudo, ontem deliciei-me com uma quantidade inimaginável de Canela. Confirmei mais uma vez que as coisas e as pessoas mais simples, humildes e singelas são as melhores e as que realmente valem a pena na vida! São essas as coisas e as pessoas que nos arrancam um sorriso nos momentos menos bons e que nos enchem de coragem coma força que pensando que é nossa, é de todos. Ontem o meu dia acabou com uma grande dose de Canela e um doce sabor a ela.Obrigada a Vocês, que sem saber, trouxeram a Canela de volta.

Em pó...em pau...ou em bruto?

Já provaram alguma vez chocolate quente com Canela? hummmmm...Era a isso que devia saber sempre a vida!Mas não, por vezes sabe à chá de canela e outras apenas à algum doce com uma pitada de canela.
A vida tem a sua piada porque sabe sempre a canela de formas diferentes (já imaginaram tomar chocolate quente com canela TODOS OS DIAS???). Todos os dias a vida tem um sabor novo e diferente, mas sabemos que lá no fundo tem um pouco de canela, a questão está em saber sentir-la, conseguir aperceber-se do sabor. Normalmente não a vemos e se não dermos a importância devida também não a sentimos, mas ela está lá!
Por tanto meus amigos, o objectivo com este blog é estimular a nossa atenção para aquele gostinho a canela que tem cada experiência das nossas vidas. Apreendermos a viver, dando o devido valor e desfrutando de cada momento como o que ele é...único e último na sua magnitude.
Além disso, quem é que nesta vida não gosta de Canela, seja ela em pó, em pau ou da forma que nós quizermos!Para quem ainda não percebeu, somos nós mesmos que colocamos a Canela na nossa vida, na proporção e forma que mais nos agrada, depois basta desfrutar em pleno do sabor da nossa vida!

Rádio Sabor a Canela

Sabores Anteriores